A estamparia eclética e artesanal de Mariana Gorman

A força do gesto, a personalidade do traço e o apego por tudo que é manual fazem parte do leque criativo da artista visual Mariana Gorman.

Em seu estúdio no Jardim Botânico, bairro do Rio cercado de natureza e inspiração, ela diversifica técnicas e experimenta superfícies pra criar estampas únicas sobre temas que toquem seu coração.

Mariana Gorman

Fã número 1 das aulas de artes no colégio, Mariana diz que ter sido criada em uma família de artistas facilitou seu acesso ao mundo criativo – dos livros e cursos às visitas a museus e viagens culturais. Somados ao lado artístico que herdou, a graduação em Desenho Industrial e o mestrado em estamparia acabaram por definir o rumo de sua carreira profissional.

Como boa pisciana, o universo artístico, criativo, sempre impregnou a minha maneira de estar no mundo, sempre fez parte do meu caminho.

A artista considera seu estilo eclético e difícil de definir, mas uma coisa tá na ponta da língua: as técnicas manuais moram mais perto do seu coração. Então, o artesanal é seu modelo favorito na hora de criar e o computador só entra em cena pra finalizar o trabalho.

Vem conhecer mais!

Duas dicas para quem quer começar

Treine o olhar. Tenha sempre no bolso um caderno e pratique desenho de observação por onde for. É um excelente exercício.

Um conselho que recebi há anos de um mestre e que me valeu muito, foi “nunca jogue fora um desenho”. Se não gostar do seu trabalho, guarde por um tempo e volte a olhar em outro momento. Você pode ver um caminho que não enxergava ou simplesmente passar a gostar do resultado depois. Na pior hipótese, vai conseguir observar sua evolução ao longo do tempo.

Duas cores para combinar

Turquesa e Dourado

Duas músicas para inspirar

Perfect Day – Lou Reed
Gracias a La Vida – Violeta Parra

Dois lugares para viajar

Maranhão e Espanha

Dois sites para passear

Duas referências para registrar

Kris Chau e Paula Bonet

Kris Chau e Paula Bonet

Dois livros para devorar

Autobiografia de um Iogue (Paramahansa Yogananda)
Só Garotos (Patti Smith)

Dois filmes para emocionar

Hable con Ella (Pedro Almodóvar, 2002)
Une femme est une femme (Jean-luc Godard, 1961)

Dois Studios da Colab55 para elogiar

@collagevallente@lilo

Duas artes da Colab55 para admirar

Duas palavras para nortear

Amor e Alegria

Conheça o Studio

Studio na Colab55